Brigada de incêndio- Quais são os tipos de esguichos?

Veja quais são os tipos de esguichos de brigada de incêndio.

Para conseguir controlar a vazão e o padrão do jato de água provido pelos canhões monitores ou pelas mangueiras, que são destinados ao combate de incêndios, é determinante escolher o tipo certo de esguicho que será utilizado com estes equipamentos.

Os esguichos são montados nas mangueiras de incêndio através de conexões Storz, e, como já dito antes, são responsáveis por regular e direcionar o fluxo de água em ações envolvendo o combate a incêndio. Por serem indispensáveis para a aplicação do agente extintor, precisam possuir características de resistência a danos como choques mecânicos, e resistirem ao menos as mesmas pressões estáticas e dinâmicas que suportam as mangueiras e os canhões.

Existem diversos modelos de esguichos, entre eles podemos citar os seguintes:

– Esguicho Regulável;
– Esguicho de Vazão Selecionável;
– Esguicho Automático;
– Esguicho de Vazão Constante;
– Esguicho Auto-Edutor (Proporcionador) de Espuma.

ESGUICHO REGULÁVEL

O esguicho regulável é, talvez, o mais usado nas operações de combate a incêndios. Esse modelo é extremamente eficaz, uma vez que proporciona desde o jato sólido (compacto) até o neblina em diferentes graus. Alguns modelos contam com manopla para fechamento e abertura rápida da passagem de água que proporciona uma aplicação mais duradoura, de forma contínua. Além disso, alguns equipamentos são dotados da função “flush”, para o enxágue e limpeza do esguicho, depois do uso de água ou espuma, evitando que resíduos ou detritos comprometam o bom funcionamento do equipamento.

O USO DE ESGUICHOS PARA CANHÕES MONITORES

O esguicho para canhão pode trabalhar em equipamentos portáteis ou fixos, o que facilita a sua utilização na armação de torre de água com escadas mecânicas, com plataforma mecânicas ou ainda no solo, fixo em uma base. Dependendo da situação, o esguicho para canhão pode ser o único meio de conseguir resfriar os recipientes que estejam sob risco eminente de explodirem. Isso devido ao alto alcance e vazão do seu jato, que permite aos bombeiros trabalharem no combate as chamas, mantendo uma distância segura do local onde elas se encontram.

INFORMAÇÕES SOBRE O ESGUICHO AGULHETA (JATO SÓLIDO)

O que deve ficar bem claro, no que diz respeito ao esguicho agulheta, é que mesmo que ele esteja presente no prédio onde o incêndio se encontra, os bombeiros devem, sempre, transportarem e utilizarem os seus esguichos reguláveis, uma vez que esse tipo de esguicho (o agulheta), não permite controle direto da quantidade de água lançada, possibilitando sua utilização, somente, através de jato compacto e de forma contínua.

O risco presente ao se utilizar esse esguicho para apagar o fogo é o de inundar o ambiente, uma vez que não há controle sobre o volume de água. Por isso a necessidade de portar os do tipo reguláveis, para pode controlar melhor a quantidade de água que sai, tendo maior domínio sobre a situação.

Referência: Bucka

A Rodrigues Projetos é especialista em brigada de incêndio. Clique aqui para saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up